Sobre as últimas declarações proferidas pelo Coronel Otelo Saraiva de Carvalho

A Comissão Política Distrital do Porto da Juventude Popular vem por este meio manifestar o seu total repúdio pelas declarações recentemente proferidas pelo Coronel Otelo Saraiva de

Apenas conseguimos compreender o seu completo desprezo pela Democracia Portuguesa se olharmos para o seu “modus operandi” desde 1974. Nomeadamente, podemos referir a perseguição política desenfreada de tal ordem que o levou a ser demitido de Comandante do COPCON pelos mandatos de captura emitidos em branco, entre outras atitudes extremistas. Por outro lado, foi preso em 1985 e condenado por liderar as FP-25, movimento que, além de realizar actos terroristas, funcionou como quadrilha de assaltos a bancos e carrinhas de valor. Dos actos das FP-25 resultaram 13 mortos, 66 atentados à bomba e 99 assaltos a bancos e carrinhas de valor. Incompreensivelmente, foi indultado em 1996. Assim, podemos apenas notar a consistência dos seus ideais anti-democráticos ao longo de todo este tempo.

As mais recentes declarações – tanto hoje como em Novembro de 2011 – servem para demonstrar a total falta de patriotismo e desrespeito pela liberdade individual a que certas personalidades da esquerda portuguesa nos têm vindo a habituar.

Por último, tendo em conta que esta postura é assumida por um Coronel das Forças Armadas Portuguesas, a Comissão Política Distrital do Porto da Juventude Popular vem por este meio perguntar ao Exmo. Chefe de Estado-Maior das Forças Armadas como pretende proceder perante o facto de ter um Coronel que incita aqueles que juram defender o Estado Português a revoltarem-se contra esse mesmo Estado.

15.3.2012
Comissão Política Distrital Distrital do Porto da Juventude Popular

Tag Line